Search
Close this search box.

Publicidade

Bruno afirma que vaga de vice deve ser indicado pelo Podemos em Campina Grande

Partido de Romero Rodrigues, que ainda não se decidiu sobre candidatura, apoio à reeleição de Bruno, ou se apoiará outro candidato.

bruno-cunha-lima-assume-recuo-e-anula-decreto-que-proibia-blocos-no-carnaval-de-cg
Foto: Reprodução.
Compartilhe:

O prefeito de Campina Grande e pré-candidato à reeleição na cidade, Bruno Cunha Lima, disse em uma entrevista nesta terça-feira (5), que a candidatura de vice-prefeito em sua chapa seria indicado pelo Podemos, partido de Romero Rodrigues.

“Hoje a tendência é o vice ser indicado pelo partido de Romero e torço para que esse sentimento de união se concretize. Todos trabalham na perspectiva de que a união constrói”, disse Bruno.

Continua Depois da Publicidade

Ele expressou que, em sua visão, a escolha do vice envolve uma variedade de relações, mas a mais crucial é a afinidade política dentro do grupo.

Bruno Cunha Lima afirmou que há liberdade para discordar do que não é fundamental e destacou que o que realmente importa é Campina Grande. O prefeito também mencionou a possibilidade de reunir Romero, Veneziano e Efraim no movimento. “Quem quiser se somar, dentro de limites éticos, de transparência”.

Ele pontuou que respeita eventuais diferenças. “Eu também tenho meus erros, minhas falhas, mas quero ajudar a promover esse sentimento de união inegavelmente, indiscutivelmente. Quem vai sair ganhando é Campina”, ressaltou.

O prefeito também destacou que o motivo que afastou Romero Rodrigues, principal padrinho de sua campanha, foi interesses pessoais de alguns. “De um ano e pouco para cá existem algumas pessoas que alimentam debate e querela por interesses pessoais. Temos aliados dele no governo. Meus aliados são aliados de Romero e Pedro Cunha Lima. Viemos do mesmo barco”, afirmou.

O gestor relembrou, ainda, que ele e sua gestão inteira esteve com Romero quando disputou à vaga na Câmara dos Deputados. “Existe uma turma que gosta de provocar o ruído, mas invariavelmente, nós somos do mesmo time. Já ouvi alguém ocupar um microfone para falar sobre eleições de 2022, quando o nosso apoio foi aberto para Romero”.

 

Compartilhe: